Experiências de quase morte

Aproveitando a série de gafes da minha amiga Mirela, lembrei do meu caso de 'quase morte' na infância. Foram muitos, até por que sempre fui muito desastrada pra tudo. Quando criança, cada mês estava com uma parte do corpo engessada. foram dedos quebrados, pernas, joelhos entalados no ralo do banheiro devido a um escorregão que me fez quebrar a tampa do ralo e encaixar meu joelho lá dentro, e até cócix trincado por que inventei de sambar de patins!
Entre essas peraltices de criança, também vivia engasgando com bala 7 belo e com mussarela derretida de pastel que me deixavam com os olhos cheios de água e mesmo com um nariz 'avantajado' não conseguia respirar de jeito nenhum.
Apesar de tudo, já tive uma experiência de 'quase morte' quando tinha uns 14 anos.
Quando criança, adorava jogar Handball e como tenho tendinite, um médico pediu que eu fizesse ressonância magnética. Ao marcar o exame, a atendente pediu que eu levasse um Cd pra ouvir durante a RM e levei um da Dido, que eu adorava, mas depois desse dia, nunca mais ouvi.
Em um determinado momento da ressonância, um médico entrou na sala e me aplicou um contraste para fazer o exame. até ai tudo bem, mas o caso é que só depois de aplicarem nas minhas veias, é que ficou constatado. " Ela é alergica" gritou um médico pedindo ajuda.
Não me lembro de muitas coisas por que em segundos, eu apaguei e só voltei ao normal dias depois, mas tive edema de glote. Minha garganta começou a fechar e eu ouvia tudo, mas não conseguia responder a estimulo nenhum.
Bom...depois de um susto imenso, fiquei bem, mas descobri ter sido 1 em 50 mil pessoas alérgicas ao componente do contraste.

Resultado: parei de jogar Handball, assim evitei maiores problemas.

4 comentários:

Leonardo disse...

Parabéns Li!
Seu blog está otimo!

Mirela Leme disse...

hahaha...

pare de ser americana e escreva handebol...hehehe

Liiii, adivinha que história eu quero ver no seu blog?

"passe a caneta a gel"...

conto para todo mundo essa história...sempre!

Lu de Luca disse...

Li...tb tive uma experiência de quase morte...e com remédio: mas em alta dosagem. A minha foi aos 45 dias...graças a Deus eu não lembro (seria impossível), mais meus pais choram até hoje eo comentar sobre o assunto...

Outra vez foi quando pulei de um barco na Praia Azul...com 3 anos (e suicida...rs)...mas me safei.

Acredito ter 7 vidas como os gatos ( e como vc)...rs

bjos,
bom fds.

nayara disse...

Meu...Eu que pensava dar trabalho pra minha mãe!...

Vc deve ter sido uma peste qdo criança hein?!Hehe...

Postar um comentário

Seguidores